segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Yamato 2199: O remake da série


Se existe um anime que marcou uma geração inteira pelo mundo afora, este é Uchuu Seikan Yamato (Encouraçado Espacial Yamato). Conhecido no ocidente como Star Blazers e no Brasil como Patrulha Estelar, que passava na extinta Rede Manchete desde a estréia do canal em 1983.

O anime foi responsável pela populazação da animação japonesa no ocidente, e também um marco da ficção ciêntífica no Japão. Por conta disso, apesar dele ser um sci-fi soft, é por muitas vezes comparado a Star Trek/Jornada nas Estrelas (apesar de em muitas coisas ele pode ser comparado a Star Wars, apesar de ter saído antes deste). Eu mesmo fui um que chegava nas tarde de minha infância, parava tudo que estava fazendo e depois ia sentar na frente da tv suportar os intermináveis minutos com um "palhaço careca sem graça" ou "loira semi-nua mandando a Claudia se sentar" para assistir meu desenho preferido. Se teve um marco zero para eu gostar de animes e mangás até hoje, ao ponto de até fazer meus experimentos com o estilo, foi por causa de Yamato. Aliás, não por coincidência, meu primeiro contato com Star Wars e Star Trek foi no mesmo canal.

Os cabeças dessa combinação criativa são o mangaká Akira "Leiji" Matsumoto (criador de vários outros sucessos como Captain Harlock e Galaxy Express 999), e Nobuhiro Nishizaki (falecido em 2010 e com um curriculo controverso que vai desde outros animes de sci-fi, como Blue Noah e Odin, até a adaptação em anime do mega hentai Urotsukidoji/Lenda do Demônio. Isso sem contar com sua conturbada vida pessoal). A série foi ao ar na tv japonesa em 1974 e durou até 1983, quando foi lançado seu último longa no cinemas. Após isso, se vez uma longa pausa.

Em 2009, depois de uma longa disputa judicial pelos direitos da série com Leiji Matsumoto, Nishizaki lança o longa Yamato - Ressurection, que é uma continuação 19 anos depois do longa Final Yamato de 1983. E começa a produção do longa live action com atores reais. Mas morre no meio da produção e a produção é tocada pelo seu filho Shoji Nishizaki.


Yamato Ressuction (2009)


Yamato Movie (2010) - Uma aula de como fazer uma adaptação respeitosa de um anime!

Ambos foram muito bem recebidos, principalmente o Movie, que foi bem "hypeado" pelas tvs japonesas.

Graças a isso, Shoji Nishizaki, resolve produzir um remake da série clássica, intitulada agora como Space Battleship Yamato 2199.


A nova série de tv tem um excelente time: Yutaka Izubuchi, cuidará dos desenhos mecânicos: Seu currículo tem Rahxephon (um Evangelion pra quem não gosta de Evangelion :P),Gundam, Patlabor, Jin-Roh e principalmente Gasaraki (um dos animes de mechas mais bacanas em conceitos mecânicos que eu já vi), Nobuteru Yuuki, cuidará do desenho dos personagens. O que esse cara fez? Record of Lodoss War, Vision of Escaflowne, Five Star Stories e a versão para televisão de Terra E (Toward the Terra) tá bom pra você? Claro, ele tem respeitado como pode o design original do Leiji (bem mais que o desenho do longa de 2009).
No departamento sonoro, a volta de Isao Sasake, o cantor original na música tema (ele é o Roberto Carlos japonês, além de ter aparecido no Jaspion como o professor Nanbara). Akira Miyagawa, filho do falecido compositor original Hiroshi Miyagawa assina a trilha sonora. Akira é o segundo filho de um membro da equipe criativa original a assumir o posto do pai. Pianista renomado, trabalhou na trilha de Shin Mazinger Shôgeki - Z Hen, Emily of New Moon, Kirby (aquela bolinha rosa do jogo da Nintendo de mesmo nome :P) e outros.

Um longa sai no dia 7 de abril. São 2 episódios da série, que passarão em 10 cinemas escolhidos a dedo. A série chega em 25 de maio.

Veja aqui o trailer 2:



OBS:Repararam quem aparece nessa série? É um personagem que só aparece na série 2. Essa eu deixo para vocês advinharem. :)


sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Karateka ganha remake



Grande sucesso do Apple II está de volta! Jordan Mechner, que também é o criador de Prince of Persia, está fazendo um remake de Karateka, um jogo de artes marciais lançado no distante ano de 1984 pela Broderbund.

O criador Jordan Mechner

Karateka que foi criado por Mechner quando estudava na Universidade de Yale. O jogo de scrolling horizontal foi criado dentro de uma fortaleza japonesa liderada pelo malvado Akuma (hehehe). O jogador tinha de lutar contra os guardas e as águias para salvar a princesa Mariko. Ele ficou marcado


Mais tarde o jogo foi adaptado para uma série de plataformas, tais como o Amstrad CPC, Atari 800, Atari ST, PC DOS, Commodore 64, ZX Spectrum, NES e o Game Boy.

Esta nova versão virá em formato digital na PlayStation Network e Xbox Live Arcade no final deste ano.



Não vejo a hora de jogar esse remake! :)

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Até aonde vai a criatividade dos jogadores de Minecraft?


Confesso que Minecraft nunca me cativou. Não é meu estilo de jogo. Mas não posso negar a importância comercial dele como o jogo indie mais bem sucedido de todos os tempos. E também não posso negar que a engine do jogo permite você criar mundos... Literalmente.

É o que um desses jogadores está fazendo. Rumsey, usuário do fórum oficial de Minecraft, expressou recentemente sua vontade de reconstruir toda Kalimdor, um dos maiores continentes de World of Warcraft, em Minecraft. Pior: o trabalho está quase completo! Duvidam? Então dá uma olhada então nessa fotinho:



Clique AQUI para visualizar a imagem acima no tamanho real. (Imagem GIGANTE!)

Rumsey pretende fazer todas todas as localizações e dungeons do jogo. Ele vai fazer com que uma jarda equivale a um bloco, e tentará manter o maior número de detalhes possível. Para isso Rumsey está fazendo modificações no jogo, já que Minecraft conta com uma limitação técnica de 128 blocos colocados uns sobre os outros.

Confira outras imagens:






Será que ele termina isso ainda nessa década?



segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Gun Spirits - Páginas do capítulo 1 (preview)


Faz alguns dias atrás, eu postei aqui no meu blog, a capa da Gun Spirit, um projeto que fiz em 2009 e publiquei de forma indepedente.

Agora trago a vocês algumas páginas da história, algumas sem retículas, para que vocês conheçam melhor a história. Ainda não é a versão completa, isso devo fazer mais tarde, pois eu perdi o arquivo da versão retículada. Vou aproveitar e dar uma mexida para dar uma melhoria aqui e ali.


CAPA PB
PAGINA 1
PAGINA 3
PAGINA 6
PAGINA 8
PAGINA 12

Aguardem por outras notícias desse e de outros projetos meus.




Rafinha Bastos e a censura.


Eu não ia falar sobre isso, sério. Nunca gostei do Rafael (ou Rafinha como ele é melhor conhecido) Bastos e seus shows de stand up no "estilo americano" não me agradam. Sei lá, falta muita coisa nele para ser engraçado, ele é agressivo mas sem o humor, coisa por exemplo que você vê no Away Nilzer que consegue ser engraçado e agressivo e por incrível que pareça menos ofensivo que o Rafinha.



Mas...

Também acho que os últimos acontecimentos ocorridos com ele tem virando censura pura e até mais, indo para as raias da perseguição. Proibido recentemente pelo Tribunal de Justiça de São Paulo a vender seu DVD, por conta de piadas relacionados a portadores de deficiências físicas e mentais e também envolver nelas o nome da Apae (Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais). Além disso em seus shows ele está proíbido de fazer qualquer menção deles em suas piadas.

Bom, acho justo quem se ofendeu de ir atrás de seus direitos, mas acredito que proíbir em rede nacional uma mídia com um conteúdo que expresse algo de um artista, para o bem, ou para o mal, algo digno da Ditadura Militar que tanto é criticada pelos nosso atuais governantes (que eram a oposição naquela época). Não que eu ache o DVD dele bom, quem pegou de graça no protesto que ele fez no Domingo distribuindo na rua pelo próprio Rafael Bastos, não tem dado uma crítica muito positiva a mídia proíbida.

O problema é que o Rafael mexeu com gente influente e poderosa que pelo visto não vai ter sossego enquanto não acabar com ele. Quem semeia vento, colhe tempestade, principalmente no Brasil a terra do "você sabe quem está falando?" (a conhecida carteirada).

Só pra informar: Vocês sabiam que nos anos 70 e inicio dos anos 80 os Trapalhões (sim, Didi, Dedé, Mussum e Zacarias) faziam piadas direto com insinuações sexuais, com negros (muitas feitas pelo próprio Musum!), gays, piadas de cunho machista entre outras coisas? Pois é, que eu saiba não levaram nenhum processo até hoje.

Aí chegamos a duas conclusões:

1- Eles sabiam fazer humor de verdade
2- Povo se ofendia menos naquela época.

Ou seja, sem dois pesos e duas medidas para os dois lados. E sem censura! Já me basta o que os gringos querem fazer com o ACTA e leis parecidas (e os brasileiros também, com a Lei Azeredo). Repudio sim a censura como todo autor e todo cidadão sensato faria. Só por isso que postei isso aqui, não porque me simpatizo com o Rafael Bastos (pelo contrário).

OBS: E Trapalhões dos anos 70 e 80 dava de 10 a 0 em 90% do humorismo atual, pena que metade do elenco morreu, e a outra metade já se aposentou. :)

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Samsung M2 e um caso curioso...


Olá a todos.

A Samsung do Brasil abaixou o preço dos HDs portáteis dela, e o Samsung M2 (500Gb). E eu consumista em assuntos de info e gagets em geral fui lá e comprei um.



Bonitinho, fácil de instalar e já vem formatado em NTFS. Mas eu precisava formatar ele no arcaico FAT32 (por culpa do Playstation 3). Como o Windows 7 se recusa a usar esse sistema de arquivos do milênio passado, fui catar o instalador oficial, o Samsung Format Utility V2.3 e achei...

No site da SEAGATE! O.O

Isso me leva a duas conclusões:

1- Seagate virou a onipotente e onipresente no mercado de HDs.

2- Agora entendi porque os HDs da Samsung melhoraram tanto! :P

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

DENUNCIA: A Farsa da promoção do dia 31/01!!!

É gente, mal o ano começa e já temos um grande escandalo, envolvendo jogos, jogadores e logistas.

Foi noticiado em vários sites (especializados em games ou não) que o Buscapé faria um mega desconto em games e este, envolvendo lojas parceiras Carrefour, Walmart, Lojas MM e Saraiva no dia 31/01. Mas o que se viu não foi bem assim.
Um dos sites que divulgou a promoção, o Jovem Nerd, através de reply de seu público, resolveu denunciar a farsa. Confira o texto que foi publicado no Facebook na íntegra:




"PEDIDO DE DESCULPAS

Estimadíssimos nerds,

Nesta terça-feira publicamos um publieditorial em nossa fanpage sobre uma ação de descontos em games do Buscapé, envolvendo lojas parceiras Carrefour, Walmart, Lojas MM e Saraiva.

O que não sabíamos, quando aprovamos a veiculação da campanha em nosso canal, era que haveria um número de títulos com descontos completamente incompatíveis com a ideia de promoções.

Para exemplificar, havia descontos de apenas R$ 1, ou jogos com o valor antigo declarado superior a R$ 400, apenas para maquiar um “desconto” que nada mais era que o preço original. Esse tipo de ação vai contra tudo o que nós, do Jovem Nerd, prezamos como boa prática de mercado. Algo que JAMAIS faríamos em nossa própria loja, a Nerdstore.

Por isso mesmo, assim que soubemos do ocorrido, retiramos o post do ar e escrevemos para o Buscapé, DECLINANDO o pagamento pela ação.

Não queremos associar a imagem do Jovem Nerd a práticas de vendas incoerentes como esta. Pedimos desculpas pela falta de monitoração prévia de qualidade de nossos anúncios. Isso só chegou até vocês por erro nosso.

Estamos tomando providências para um controle muito mais intenso relacionado a campanhas de varejo que, especialmente as que tratam de descontos, veiculadas no Jovem Nerd futuramente. A partir de agora o Slave Roboto vai atuar como um fiscal do Jovem Nerd, averiguando a veracidade de campanhas desse tipo antes de serem publicadas em nossos canais.

Agradecemos IMENSAMENTE o feedback que recebemos. Não há melhor controle de qualidade que o da nação nerd!

Assumindo a culpa,
Alexandre Ottoni e Deive Pazos"



Isso é uma afronta a tudo que o projeto Jogo Justo prega. Resta ao consumidor SEMPRE denunciar esses abusos dos lojistas brasileiros, que aproveitam uma iniciativa para fazer um marketing SAFADO e INESCRUPULOSO!

Depois o lojista reclama dos impostos e outras variáveis, mas a Lei de Gerson ainda é a máxima entre a maioria dos lojistas brasileiros. Mas, até quando? Deixo essa pergunta aqui.